in , ,

Presidente da Câmara de Lucas do Rio Verde tranca pauta e cobra Prefeito

Na noite desta segunda-feira (07) o presidente da Câmara de Vereadores de Lucas do Rio Verde, Dirceu Cosma trancou a pauta de votação da sessão ordinária e alegou que os vereadores não irão votar nenhum projeto do Poder Executivo.

Um dos motivos do bloqueio, segundo o presidente da Casa de Leis, seria uma entrevista concedida pelo prefeito Luiz Binotti na última sexta-feira (04), o qual ele afirma “que muitos projetos de lei ficam engavetados e que passam os meses e não são votados”.

Cosma afirma que o prefeito estaria jogando a “culpa da má administração para os vereadores e a pauta está trancada até que haja uma retratação, pois se as coisas não estão acontecendo não é culpa dos vereadores” disse o vereador.

Outro ponto para a suspensão da votação da pauta é que o prefeito Luiz Binotti esclareça a Câmara de Vereadores, Ministério Público e população, sobre a conduta do procurador municipal André Pezzini, no processo de cobrança de IPTU da Novo Tempo Empreendimentos Imobiliários.

A empresa é de propriedade do prefeito e deve aos cofres municipais aproximadamente R$ 20 milhões em IPTU. O pedido de esclarecimentos tem como base um documento elaborado pela OAB e entregue aos vereadores e Ministério Público.

A OAB questiona a conduta ética do procurador, que até 2016, trabalhava na prefeitura e defendia os interesses do município, a partir de 2017, não mais no poder público, passou a defender os interesses da empresa devedora e no ano passado, voltou a prefeitura.

“Precisamos que o prefeito dê algum tipo de esclarecimento a sociedade luverdense, principalmente por ser uma preocupação da OAB” disse Cosma.

NOTA PREFEITO

A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, ainda na gestão do antigo prefeito, elaborou o projeto de universalização do esgoto, de vital importância para o futuro de nossa cidade e para a qualidade de vida de todos que moram aqui.

Nós reduzimos os custos e criamos um projeto em que o esgoto construído no Bairro Bandeirantes, no Parque das Emas, no Dalmaso e no Industrial fosse feito primeiro. Com o aumento da arrecadação proporcionado pelas taxas de esgoto e pelas contribuições de melhorias o município teria a opção de quitar o financiamento ou investir as novas receitas na expansão da rede de saneamento para toda a cidade.

Recebi na semana passada a notícia de que os recursos que a Caixa Econômica Federal disponibilizou através da linha de crédito FINISA chegaram ao fim. Com isso, Lucas do Rio Verde ficou sem este recurso.
Esse projeto ficou por 4 meses tramitando na Câmara dos Vereadores em discussões intermináveis. Foram incontáveis reuniões na prefeitura, houve uma audiência pública e todo o tipo de discussão nas redes sociais e veículos de comunicação. Cheguei até a contratar um Doutor em Economia da UNEMAT para demonstrar a viabilidade do projeto e o impacto positivo na economia do município.

Outros projetos enfrentam a mesma situação. Há na casa de leis projetos que tramitam a cerca de 90 dias e sequer foram colocados para a leitura.
Isso é um problema do país. Assim como o presidente Jair Bolsonaro precisa lidar com os interesses do Congresso Nacional, nós lidamos com o mesmo problema no município. E eu declarei isso em uma entrevista na última sexta-feira.

Essa é a realidade dos fatos e quando acusado de que a câmara demora para votar os projetos o presidente decide trancar a pauta, travando de vez o andamento dos trabalhos do legislativo. Não há nenhuma previsão legal do Regimento Interno da Câmara para essa conduta do presidente.

O presidente ainda utilizou de um documento protocolado pela OAB-MT, questionando a atuação da procuradoria do município. Essa é a segunda denúncia com essa intenção e a primeira foi arquivada pelo Ministério Público.

Tentam transformar uma discussão jurídica em um fato político, trazendo velhas provocações de campanha à tona e utilizando isso para obstruir os trabalhos do poder legislativo. Qualquer esclarecimento adicional pode ser obtido por qualquer cidadão, esse processo é público e cabe à justiça tomar as decisões, que certamente serão acatadas de imediato.

É claro que não falo de todos os vereadores. Muitos entenderam a importância do projeto e trabalharam para sua aprovação desde o início, mesmo alguns que sempre foram oposição. A esses eu parabenizo, porque fazem oposição a mim. Sou a favor das críticas construtivas e da oposição focada em projetos de desenvolvimento. Mas não façam oposição à Lucas do Rio Verde, não prejudiquem a população Luverdense.

Sempre estive disposto a conversar, a esclarecer qualquer situação ou qualquer declaração que eu tenha dado e meu gabinete sempre esteve aberto aos ilustres vereadores. E permanecerá aberto não havendo nenhuma justificativa, jurídica ou não, para manter a pauta do legislativo trancada.

Vou me reunir com o presidente da Câmara dos Vereadores e tenho certeza que tudo será esclarecido com diálogo, pois tanto o legislativo quanto o executivo devem colocar o interesse de nosso município e de nossa população acima de tudo.

Flori Luiz Binotti – Prefeito Municipal

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Proposta que define novas regras para criação de municípios é debatida na ALMT

Nova planta genérica é aprovada e IPTU 2020 de Lucas do Rio Verde aumentará cerca de 6%